Como Investir Dinheiro
Home » Finanças Pessoais » Quais os melhores investimentos para aposentadoria?

Quais os melhores investimentos para aposentadoria?

21 de novembro de 2019 - 10 views Quais os melhores investimentos para aposentadoria?

Com as novas regras de aposentadoria da Previdência Social, muitos brasileiros têm se perguntado: “Quais os melhores investimentos para aposentadoria? Afinal, após longos anos de trabalho, o mínimo que qualquer pessoa deseja para o seu futuro é ter uma aposentadoria tranquila e sem apertos financeiros, não é mesmo?

Pensando nisso, elaboramos este artigo para que você conheça quais são os melhores investimentos para aposentadoria e portanto, possa começar o seu planejamento e também investimentos para garantir que essa fase de sua vida seja sinônimo de paz e tranquilidade. Acompanhe o artigo atentamente até o final e não perca nenhuma informação importante!

A Previdência Privada

prividencia-privada-como-investir-dinheiro

O brasileiro está acostumado com a forma tradicional de aposentadoria, ou seja, aquela em que ao longo de nossa vida contribuímos com um percentual do nosso salário para a previdência social, a fim de que no momento de nossa aposentadoria, possamos receber um salário em contrapartida.

Contudo, como é de conhecimento de todos, contar apenas com os proventos da previdência social, não é uma boa opção. Tendo em vista que em geral os rendimentos do aposentado através da previdência pública tendem a ser menores do que os seus rendimentos na época em que trabalhava. Para piorar a situação, sabemos também que após determinada idade, nossos gastos principalmente com a saúde, tendem a ser maiores. Desta forma, a conta acaba não fechando.

previdência-privada-caixa-como-investir-dinheiro

Pensando em obter mais recursos durante a aposentadoria, cada vez é maior o número de pessoas que pensam em formas de investimento visando a aposentadoria.

Na maior parte dos casos, a primeira opção que surge é a previdência privada, afinal é uma modalidade de investimento muito semelhante a que estamos mais habituados no caso da aposentadoria. A previdência privada é muito semelhante a previdência social, tendo como principal diferença o local onde o dinheiro ficará aplicado, que no caso da previdência privada será em uma instituição financeira.

Entretanto, é preciso conhecer melhor a previdência privada para descobrir se ela está realmente entre as melhores opções de investimentos para aposentadoria.

Ao procurar uma instituição financeira para montar um plano de previdência privada, será levado em consideração a sua capacidade de investimento e também o valor que pretende receber no futuro. Sendo possível resgatar o valor completo da aposentadoria ou garantir um rendimento mensal durante determinado período, de acordo com o plano escolhido inicialmente.

Primeiramente é preciso saber que existem dois modelos de previdência privada. São eles o plano VGBL – Vida Gerador de Benefício Livre e o plano PGBL – Plano Gerador de Benefício Definido.

Mas, na prática quais as diferenças entre ambos:

A diferença entre os planos está relacionada a cobrança do imposto de renda.

VGBL

O VGBL não permite abatimento dos valores pagos a título de previdência privada na declaração de imposto de renda. Portanto, este plano é indicado para quem faz a declaração simplificada de imposto de renda ou é isento.

O VGBL também é indicado para quem já investe em um plano PGBL de previdência privada, mas deseja investir com um percentual de seus rendimentos superior a 12% de sua renda bruta.

Neste modelo o imposto de renda incide apenas sobre os rendimentos do plano de previdência e não sobre o total acumulado.

PGBL

O PGBL é indicado para as pessoas que optam pela declaração completa de imposto de renda, pois permite abater da base de cálculo do IR, os aportes realizados anualmente, até o limite máximo de 12% de sua renda tributável anual.

Apesar de existir essa dedução, isso não significa que o PGBL seja um plano isento de imposto de renda. Pois sobre o valor total do resgate ou então sobre a renda recebida no futuro, haverá incidência de imposto de renda.

Qual o percentual de IR incidente sobre os planos de previdência privada?

No momento de escolher quais são os melhores investimentos para aposentadoria, é preciso levar em consideração não somente os rendimentos oferecidos, mas também a tributação incidente sobre eles. Portanto, chegou a hora de você conhecer as alíquotas de imposto de renda incidentes sobre os planos de previdência privada.

Imposto de renda progressivo ou regressivo?

Existem duas possibilidades para o formato de cobrança de imposto de renda na previdência privada. O regime progressivo e o regime regressivo, cabendo ao investidor optar pelo modelo mais adequado ao seu perfil de investidor.

A tabela progressiva é a mais conhecida por todos, pois é a mesma que incide sobre a renda dos brasileiros atualmente. Nela as alíquotas variam de zero a 27,5% de acordo com a renda da pessoa.

Veja a tabela progressiva de imposto de renda:

Renda Mensal

Até R$ 1903,98                                  ISENTO

De R$ 1903,99 até R$ 2.826,65        7,5%

De R$ 2826,66 até R$ 3751,05         15%

De R$ 3751,06 até R$ 4664,68         22,5%

Acima de R$ 4664,68                        27,5%

Quem escolhe a tabela progressiva é tributado em 15%, porém no momento de realizar a declaração de ajuste anual, pode ser restituído ou até mesmo precisar pagar uma diferença, de acordo com a renda tributável declarada.

Já na tabela regressiva, a ideia é a seguinte: Quanto mais tempo de investimento, menores as alíquotas aplicáveis. Essa possibilidade visa incentivar as pessoas a manter o dinheiro investido durante mais tempo.

Na tabela regressiva a alíquota de imposto de renda inicia em 35% e termina em apenas 10%.

Veja a tabela regressiva de imposto de renda para a previdência privada:

Prazo de Aplicação

Até 2 anos                  35%

2 a 4 anos                   30%

4 a 6 anos                   25%

6 a 8 anos                   20%

8 a 10 anos                 15%

Acima de 10 anos       10%

Agora que você já entendeu como funciona a tributação em um plano de previdência privada, é preciso também está atento a taxa cobrada pelas instituições financeiras.

Taxa de Administração

Como é de se imaginar, os bancos esperam receber algo em troca pela gestão e guarda do seu investimento em previdência privada, para isso as instituições financeiras cobram uma taxa de administração.

Essa taxa é um percentual anual, mas cobrado mensalmente do investidor em previdência privada. É preciso está atento a ela, pois segundos especialistas, caso a taxa seja superior a 1% ao ano, a previdência privada deixa de ser um bom negócio.

Taxa de Carregamento

Outra taxa que ainda costuma ser cobrada pelas instituições financeiras sobre os investimentos em previdência privada, é a taxa de carregamento.

Funciona da seguinte forma: O banco estipula uma taxa a ser cobrada mensalmente em cima do valor a ser depositado. Ex: Se você deposita R$ 100,00 mensalmente e possui uma taxa de carregamento de 5%. Você estará na verdade depositando apenas R$ 95,00, pois o restante do valor é descontado pelo banco a título de carregamento.

Taxa de Saída

Algumas instituições cobram ainda uma taxa de saída, que nada mais é de que um valor a ser descontado do total investido, no momento em que o investidor solicita o resgate da aplicação.

Devido a tributação e também pela cobrança das taxas mencionadas até aqui, é preciso analisar outras modalidades de investimento que podem ser mais rentáveis, antes de optar pela previdência privada.

Em busca de ajudar você a encontrar os melhores investimentos para aposentadoria, falaremos um pouco sobre outras opções de investimentos disponíveis no mercado.

investir-aposentadoria-previdencia-privada

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é uma modalidade de investimento, onde você “empresta” dinheiro para o governo, em troca de uma rentabilidade.

O Tesouro oferece algumas opções de investimento, sendo a modalidade mais indicada para quem pretende poupar para aposentadoria o Tesouro IPCA.

O Tesouro IPCA possui prazo prefixado e rende com base em uma taxa de juros pré definida mais a variação da inflação no período.

O Tesouro Direto é tributado pelo imposto de renda, com alíquota de 15% para períodos superiores a 720 dias, além disso você conta com uma das modalidades de investimento mais seguras do mercado e garantida pelo Governo Federal.

No Tesouro IPCA 2045 por exemplo, você conta com uma taxa de juros anual de 3,19% mais o percentual do IPCA. Para que você tenha uma ideia, em setembro de 2019 o IPCA atingiu em setembro um acumulado de 2,89% com base nos últimos 12 meses. Sendo assim, você alcançaria um rendimento superior a 6%.

O investimento mínimo no Tesouro IPCA é de apenas R$ 40,00 aproximadamente.

LCI e LCA

As Letras de Crédito Imobiliário – LCI e do Agronegócio – LCA, são títulos oriundos da aplicação de recursos no setor imobiliário ou do agronegócio.

Nessa modalidade de investimento a rentabilidade é calculada com base no CDI que atualmente gira em torno de 4% ao ano.

Esta modalidade de investimento é interessante caso ofereça uma rentabilidade a partir de 100% do CDI. A sua grande vantagem está relacionada a tributação, pois tanto o LCI, quanto as LCA são isentas de imposto de renda.

O investimento em LCI e LCA também são altamente seguros, pois possuem a garantia do FGC – Fundo Garantidor de Crédito.

Fundos de Investimentos Imobiliários

Os fundos de investimento também podem ser uma boa opção para quem pretende investir para uma aposentadoria tranquila.

Nos fundos de investimentos imobiliários, você adquire cotas de um determinado grupo de imóveis comerciais que é administrado por um fundo. Proporcionalmente ao valor das cotas adquiridas você passa a receber rendimentos mensais que podem tornar-se uma boa opção para garantir uma boa aposentadoria.

É possível adquirir cotas de fundos de investimento imobiliário a partir de aproximadamente R$ 120,00.

Nos fundos de investimento imobiliário você não será tributado sobre os rendimentos que receber mensalmente, sendo tributado apenas sobre os lucros provenientes de uma futura venda de suas cotas de investimento.

Esperamos que com este artigo tenhamos, contribuído para que você conheça os melhores investimentos para aposentadoria. É preciso analisar bem todas as opções antes de escolher a melhor para você. Independente da opção de investimento escolhida, é importante começar o quanto antes, visando assim garantir uma aposentadoria tranquila!

Relacionados

Deixe seu comentário

© 2022 - Como Investir Dinheiro