Como Investir Dinheiro
Home » Ações » Viver de dividendos é possível? Quanto precisa investir?

Viver de dividendos é possível? Quanto precisa investir?

31 de janeiro de 2020 - 7 views Viver de dividendos é possível? Quanto precisa investir?

Você já pensou na possibilidade de viver de dividendos? Ainda não? O que você acha de contar com todas as suas contas pagas através de uma renda passiva? Estabilidade e segurança financeira é o que você procura? Então, não deixe de acompanhar este artigo até o final!

Como viver de dividendos?

O seu objetivo é viver de dividendos? Então comece agora mesmo o seu planejamento para investir em opções da renda variável como os fundos imobiliários e as ações. Estes dois modelos de investimento, oferecem dividendos recorrentes que pode perfeitamente tornar o seu sonho em realidade. Vamos conhecer melhor os fundos de investimentos imobiliários e as ações?

O que são Ações?

As ações representam uma pequena fatia de determinada empresa. Sendo assim, ao adquirir uma ação, você passa a compor o rol de sócios da empresa em questão, mesmo que de forma minoritária.

Mas, afinal,  afinal o que levaria uma empresa a vender ações?

Através da venda de ações as empresas podem captar recursos para realizar investimentos e alavancar seus negócios. Com fôlego financeiro e muito recurso em caixa, as empresas conseguem crescer e aumentar o seu faturamento e também seus lucros, em contrapartida os seus acionistas recebem dividendos.

Vamos entender melhor os dividendos no mercado de ações no próximo tópico.

Como é possível viver de dividendos investindo em ações?

viver-de-dividendos-com-açõesAgora que você já sabe o que significa uma ação, deve está se perguntando como viver de dividendos provenientes de ações, não é mesmo?

Você conhecerá agora, algumas possibilidades para ganhar dinheiro através de ações, dentre as opções temos: a venda de ações, o pagamento de dividendos e o pagamento de juros sobre o capital próprio.

Venda de Ações

Você pode auferir uma boa rentabilidade vendendo as suas ações por um valor maior do que aquele em que você comprou. Mas, como fazer isso?

Aqui começa a mágica do mercado de ações. Uma ação pode sofrer valorização ou desvalorização, ou seja, o seu valor é volátil, podendo subir ou descer.

Quando o preço de uma ação sobe e o investidor decide vendê-lá ele irá auferir um capital maior do que o pago inicialmente. Por outro lado, ao vender uma ação desvalorizada, ele perderá parte do valor investido.

Saber o momento certo de comprar ou vender uma ação é o que diferencia um grande investidor dos demais.

Pagamento de Dividendos

pagamento-de-dividendosAlgumas ações pagam dividendos com frequência aos seus investidores, o que possibilita a alguns investidores  a possibilidade de viver de rendimentos!

O pagamento de dividendos, é na verdade uma divisão dos lucros auferidos pela empresa em determinado período. Desta forma, os investidores recebem um retorno financeiro proporcional ao seu investimento.

No mercado de ações é possível encontrar empresas que oferecem dividendos anualmente, outras semestralmente e algumas até mesmo mensalmente.

Para descobrir como determinada empresa, distribui seus resultados no mercado de ações, você pode estudar o prospect da empresa.

O prospect é um documento que detalha uma série de informações a respeito das ações ofertadas, inclusive em relação a periodicidade dos dividendos pagos.

Vale destacar que a legislação brasileira, determina que toda empresa que auferir lucros e operar no mercado de ações, deve distribuir dividendos ou juros sobre o capital próprio no percentual mínimo de 25% dos seus lucros.

Juros sobre o Capital Próprio

Algumas empresas optam por oferecer aos seus acionistas o pagamento de juros sobre o capital próprio (JSCP).

Assim como os dividendos, os juros sobre o capital próprio também é uma forma de distribuição de resultados aos acionistas.

Entretanto, vale destacar que os dividendos são isentos de IR, enquanto os juros sobre o capital próprio sofrem dedução na fonte de 15%, no momento em que o valor é recebido pelo investidor.

Para as empresas a distribuição de juros sobre o capital próprio é extremamente vantajosa, pois é possível abater estes valores em seu imposto de renda.

Neste ponto do texto, você já descobriu que os investimentos em ações, são uma excelente opção para quem pretende viver de dividendos.

No próximo tópico, veremos se é possível viver de dividendos através dos fundos imobiliários.

O que são fundos imobiliários?

Os fundos imobiliários são formados pela união de diversos investidores, todos com um objetivo em comum, viver de dividendos ou aumentar o seu patrimônio, através do lucro auferido sobre imóveis, como shoppings centers, galpões logísticos e prédios comerciais.

Os fundos imobiliários recebem o aporte financeiro de seus investidores através da comercialização de cotas.

Os recursos arrecadados são gerenciados por profissionais capacitados, que analisam diariamente diversas opções de investimentos no mercado, visando garantir os melhores rendimentos e dividendos aos seus investidores.

Em geral, os rendimentos distribuídos por um fundo imobiliário são originários da receita de aluguel ou da venda com valorização dos imóveis que formam o seu portfólio.

Viver de dividendos com fundos imobiliários

viver-de-proventos-com-fundos-imobiliariosÉ possível obter dividendos e rendimentos em fundos imobiliários, basicamente de duas formas, são elas o pagamento de dividendos e a valorização das cotas, vamos entender cada uma delas com maiores detalhes.

Proventos

Podemos entender como provento em fundos de investimentos imobiliários, a remuneração paga a cada investidor de forma proporcional ao total de suas cotas, em razão da renda obtida através do aluguel dos imóveis que formam a carteira de um fundo de investimentos.

Com os fundos imobiliários, é possível começar a  viver de dividendos, recebendo mensalmente uma renda passiva proveniente do aluguel de imóveis.

O mercado financeiro oferece uma grande variedade de fundos imobiliários, a maior parte deles, oferecem cotas em torno de apenas R$ 100,00.

Para que você tenha uma pequena ideia das possibilidades que lhe aguardam para viver de dividendos, em média os fundos imobiliários pagam mensalmente aos seus cotistas a quantia de R$ 0,70 centavos por cota.

Lembre-se que estamos falando de um valor mediano, dependendo do fundo escolhido, é possível obter inclusive resultados melhores.

Agora, considere que você adquiriu 1.000 cotas de um fundo, sendo que cada uma custava R$ 100,00.

Considerando um rendimento médio de R$ 0,70 centavos por cota, você deu o primeiro passo para viver de dividendos, tendo em vista que devido ao investimento realizados, você receberia um dividendo mensal de R$ 700,00.

Realizando novos aportes mensais e reinvestindo os dividendos recebidos na aquisição de novas cotas, você naturalmente receberá um valor maior a cada mês!

Valorização das Cotas

Assim como acontece com as ações, as cotas dos fundos imobiliários também sofrem valorização e desvalorização, sendo possível comercializá-las no mercado.

Entretanto, para quem pretende viver de dividendos, a comercialização das cotas pode não ser a melhor opção. O ideal para quem possui este objetivo é acumular o maior número possível de cotas, conquistando a cada mês maiores dividendos.

A venda de cotas, pode até ser realizada, desde que o investidor esteja diante de uma grande oportunidade de mercado para a obtenção de lucros com a comercialização das suas cotas em determinado fundo imobiliário.

Quanto é preciso investir para viver de dividendos?

Talvez, esta seja uma pergunta feita diariamente por cada investidor: Quanto preciso investir para viver de dividendos?

Para esta pergunta, não podemos apresentar uma resposta objetiva, tendo em vista que cada investidor vive em uma realidade financeira diferente e possui os seus próprios objetivos.

Para que você não fique curioso, vamos considerar um investidor que para viver de dividendos precisa de uma renda mensal de aproximadamente R$ 6.000,00 reais. Qual a quantia necessária para que este investidor alcance o seu objetivo?

Em nossa análise, vamos considerar uma carteira bem distribuída e montada para alcançar um rendimento mensal de 0,6%. Neste caso o investidor deveria manter a quantia de 1 milhão de reais em investimentos.

É muito dinheiro? Você pode começar a viver parcialmente de dividendos, complementando a sua renda investindo menos do que 1 milhão de reais. Investindo pouco mais de 300 mil reais é perfeitamente possível obter rendimentos na casa dos 2 mil reais! Uma bela renda extra, não é mesmo? Ainda mais ao considerarmos que estamos falando de uma renda passiva, depositada todos os meses em sua conta bancária!

Como mostramos durante este artigo, viver de dividendos é plenamente possível, basta que o investidor trace os seus objetivos e metas para o curto e longo prazo, começando a investir mesmo que com uma quantia reduzida, mas de forma contínua e gradativa.

Ao contrário do que muitos ainda pensam, viver de rendimentos está deixando de ser um privilégio dos mais poderosos investidores. Nos dias atuais é possível encontrar investidores medianos e que começaram do zero, obtendo bons rendimentos e aproveitando os benefícios de uma vida mais tranquila e confortável!

Não perca mais tempo, monte o seu planejamento e comece hoje mesmo a investir, mesmo que o seu capital inicial ainda seja pequeno, invista e cresça gradativamente. Mas, não invista pensando em enriquecer da noite para o dia, mas sim com o objetivo ao longo prazo de conquistar uma melhor qualidade de vida.

Os conteúdos oferecidos gratuitamente por nosso site, estão contribuindo para a melhoria de sua vida financeira? Então nos incentive a publicar novos conteúdo, divulgue e compartilhe o nosso site com seus familiares e amigos!

Até a próxima!

Veja também: Como ganhar 1000 reais todos os meses com fundos imobiliários?

 

Relacionados

2 comentários para “Viver de dividendos é possível? Quanto precisa investir?

Deixe seu comentário

© 2022 - Como Investir Dinheiro