Como Investir Dinheiro
Home » Fundos Imobiliários » Piores fundos imobiliários da Bolsa de Valores

Piores fundos imobiliários da Bolsa de Valores

2 de abril de 2021 - 39 views Piores fundos imobiliários da Bolsa de Valores

Quais os piores fundos imobiliários da Bolsa de Valores? Confira nesse conteúdo uma lista com os 10 piores fundos imobiliários da Bolsa de Valores com base no desempenho acumulado de 2020.

Quais fundos imobiliários mais decepcionaram os cotistas e investidores? Confira o ranking que preparamos para você e as informações e indicadores mais importantes relacionados a cada fundo imobiliário listado.

Para elaborar o ranking dos piores fundos imobiliários da Bolsa de Valores, utilizamos como indicador o resultado acumulado de cada fundo em 2020, esse indicador leva em consideração a variação no preço das cotas e o somatório de dividendos pagos no período. Confira!

1.BCIA11 – Bradesco Carteira Imobiliária Ativa

BCIA11 -Piores fundos imobiliários

BCIA11 é um fundo imobiliário do tipo papel FOF – Fundo de fundos. Seus investimentos são destinados preferencialmente na aquisição de cotas de outros fundos imobiliários.

O Fundo Imobiliário Bradesco Carteira Imobiliária Ativa foi constituído em setembro de 2014 e tem por objetivo a obtenção de renda, mediante a aplicação primordial em ativos imobiliários e, alternativamente em ativos financeiros

As cotas do FII Bradesco Carteira Imobiliária Ativa são negociadas com o código (ticker) BCIA11.

  • Variação em 2020 (Preço + rendimentos): – 42,13%
  • Patrimônio Líquido: R$ 430 milhões
  • P/VP: 0,90
  • Valor Patrimonial: R$ 115,48
  • Cotas Emitidas: 820.115
  • Taxa de Administração: 0,5% a.a
  • Taxa de Performance: 20% sobre o que exceder o IFIX.

2.PATC11 – Pátria Edifícios Corporativos

PATC11 - Piores fundos imobiliários

 

PATC11 é um fundo imobiliário do tipo tijolo. Seus investimentos são direcionados em empreendimentos de escritórios comerciais.

O Fundo Imobiliário Pátria Edifícios Corporativos foi constituído em janeiro de 2018 e tem por objetivo a obtenção de renda e eventual ganho de capital, a serem obtidos mediante investimento em imóveis comerciais.

As cotas do FII Pátria Edifícios Corporativos são negociadas com o código (ticker) PATC11.

  • Variação em 2020 (Preço + rendimentos): 38,31%
  • Patrimônio Líquido: R$ 350 milhões
  • P/VP: 0,67
  • Valor Patrimonial: R$ 101,48
  • Cotas Emitidas: 1.502.052
  • Taxa de Administração: 1,175%
  • Taxa de Performance: N/A.

3.FLMA11- Continental Square Faria Lima

flma11 - piores fundos imobiliários

FLMA11 é um fundo imobiliário do tipo tijolo. Seus investimentos são direcionados em propriedades comercias do segmento escritórios comerciais.

O Fundo Imobiliário Continental Square Faria Lima foi constituído em novembro de 2000 e tem por objetivo a aplicação em investimentos de natureza imobiliária, para ganho de capital e obtenção de renda.

As cotas do Continental Square Faria Lima são negociadas com o código (ticker) FLMA11.

  • Variação em 2020 (Preço + rendimentos): 37,03%
  • Patrimônio Líquido: R$ 220 milhões
  • P/VP: 0,90
  • Valor Patrimonial: R$ 3,12
  • Cotas Emitidas: 69.033.500
  • Taxa de Administração: 2% do resultado a ser distribuído aos cotistas.
  • Taxa de Performance: N/A.

4.RCRB11 – Rio Bravo Renda Corporativa

RCRB11 - Piores fundos imobiliários

RCRB11 é um fundo imobiliário do tipo tijolo. Seus investimentos são destinados com prioridade em propriedades do segmento de lajes corporativas, ditos também como escritórios comerciais.

O Fundo Imobiliário Rio Bravo Renda Corporativa foi constituído em dezembro de 1999 e tem por objeto a realização de investimentos em empreendimentos imobiliários de longo prazo, por meio da aquisição e posterior gestão patrimonial de imóveis de natureza comercial.

As cotas do FII Rio Bravo Renda Corporativa são negociadas com o código (ticker) RCRB11.

  • Variação em 2020 (Preço + rendimentos): 34,62%
  • Patrimônio Líquido: R$ 730 milhões
  • P/VP: 0,82
  • Valor Patrimonial: R$ 197,68
  • Cotas Emitidas: 38.810.000
  • Taxa de Administração: 0,7% a.a. sobre o valor de mercado.
  • Taxa de Performance: N/A.

5.HTMX11 – Hotel Maxinvest

HTMX11 - Piores fundos imobiliários

HTMX11 é um fundo imobiliário do tipo tijolo, ou seja, seus investimentos tem como base principal, empreendimentos imobiliários físicos.

O Fundo Imobiliário Hotel Maxinvest foi constituído em 2007 com intuito de aproveitar a recuperação do mercado hoteleiro da cidade de São Paulo, que se previa ocorrer nos anos subsequentes.

As cotas do Hotel Maxinvest são negociadas com o código (ticker) HTMX11.

  • Variação em 2020 (Preço + rendimentos): 32,19%
  • Patrimônio Líquido: R$ 160 milhões
  • P/VP: 0,83
  • Valor Patrimonial: R$ 131,03
  • Cotas Emitidas: 714.516
  • Taxa de Administração: 0,50% aa sobre o valor total de ativos.
  • Taxa de Performance: 20% sobre o lucro na venda dos imóveis.

6.BPFF11 – Brasil Plural Absoluto Fundo de Fundos

BPFF11 - Piores fundos imobiliários

BPFF11 é um fundo imobiliário do tipo papel FOF – Fundo de fundos. Seus investimentos são destinados preferencialmente na aquisição de cotas de outros fundos imobiliários.

O Fundo Imobiliário Brasil Plural Absoluto Fundo de Fundos foi constituído em dezembro de 2012 e tem por objetivo a realização de investimentos imobiliários por meio da aquisição de ativos financeiros do segmento imobiliário, principalmente Cotas de FII, e menos relevante LCI, LH e CRI.

As cotas do FII Brasil Plural Absoluto Fundo de Fundos são negociadas com o código (ticker) BPFF11.

  • Variação em 2020 (Preço + rendimentos): 31,72%
  • Patrimônio Líquido: R$ 390 milhões
  • P/VP: 0,89
  • Valor Patrimonial: R$ 86,57 
  • Cotas Emitidas: 2.000.000
  • Taxa de Administração: 0,4% a.a. sobre o patrimônio líquido.
  • Taxa de Performance: 20% do que exceder a variação do IFIX.

7.XPIN11 – XP Industrial

XPIN11 - Piores Fundos Imobiliários

XPIN11 é um fundo imobiliário do tipo tijolo. Seus recursos são prioritariamente destinados a aquisição de empreendimentos imobiliários de galpões.

Fundos com o perfil do XPIN11 tem o objetivo de comprar ou construir para alugar e gerar uma renda mensal. Os fundos de tijolo são assim chamados por representarem os imóveis físicos propriamente ditos.

As cotas do FII XP Industrial são negociadas com o código (ticker) XPIN11.

  • Variação em 2020 (Preço + rendimentos): 31,10%
  • Patrimônio Líquido: R$ 730 milhões
  • P/VP: 1,00
  • Valor Patrimonial: R$ 110,70
  • Cotas Emitidas: 1.593.037
  • Taxa de Administração: 7,25% sobre o Faturamento (mínimo de R$25 mil/mês).
  • Taxa de Performance: N/A.

8.ABCP11 – Grand Plaza Shopping

ABCP11 - Piores Fundos Imobiliários

ABCP11 é um fundo imobiliário do tipo tijolo. O foco dos seus investimentos está majoritariamente em propriedades de shoppings.

O Fundo Imobiliário Grand Plaza Shopping foi constituído em maio de 1996 e tem por objeto o desenvolvimento e a comercialização de empreendimentos, por meio da aquisição de imóveis destinados à revenda ou incorporações imobiliárias, para posterior alienação, locação ou arrendamento.

As cotas do FII Grand Plaza Shopping são negociadas com o código (ticker) ABCP11.

  • Variação em 2020 (Preço + rendimentos): 29,23%
  • Patrimônio Líquido: R$ 1,1 bilhão
  • P/VP: 1,88
  • Valor Patrimonial: R$ 88,12
  • Cotas Emitidas: 1.000.000
  • Taxa de Administração: R$ 42.402 ao mês, atualizado anualmente pelo IGP-M.
  • Taxa de Performance: N/A.

9.KFOF11 – Kinea Fundo de Fundos

kfof11 - Piores Fundos Imobiliários

KFOF11 é um fundo imobiliário do tipo papel FOF – Fundo de fundos. Seus investimentos são destinados com prioridade nas aplicações em outros FIIs.

O Fundo Imobiliário Kinea foi constituído em março de 2018 tendo por objeto o investimento em empreendimentos imobiliários, preponderantemente, assim entendido como mais de 50% do patrimônio líquido, através da aquisição de cotas de Fundos de Investimento Imobiliário.

As cotas do FII Kinea são negociadas com o código (ticker) KFOF11.

  • Variação em 2020 (Preço + rendimentos): 28,67%
  • Patrimônio Líquido: R$ 480 milhões
  • P/VP: 0,88
  • Valor Patrimonial: R$ 106,94
  • Cotas Emitidas: 1.317.933
  • Taxa de Administração: 0,92% a.a.
  • Taxa de Performance: 20% do que exceder a variação do IFIX.

10.RBFF11 – Rio Bravo Fundo de Fundos

RBFF11 - Piores Fundos Imobiliários

RBFF11 é um fundo imobiliário do tipo papel FOF – Fundo de fundos. Seus investimentos são destinados com prioridade em aquisições de cotas de outros fundos imobiliários.

O Fundo Imobiliário Rio Bravo IFIX foi constituído em março de 2013 e tem como objetivo principal a aquisição de cotas de outros Fundos de Investimento Imobiliário, bem como Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI), Letras Hipotecárias (LH) e Letras de Crédito Imobiliário (LCI).

As cotas do Rio Bravo IFIX são negociadas com o código (ticker) RBFF11.

  • Variação em 2020 (Preço + rendimentos): 28,18%
  • Patrimônio Líquido: R$ 280 milhões
  • P/VP: 0,90
  • Valor Patrimonial: R$ 74,92
  • Cotas Emitidas: 365.972
  • Taxa de Administração: 0,8% a.a. sobre o patrimônio líquido do fundo.
  • Taxa de Performance: 20% sobre o que exceder o IFIX.

Você investe ou já investiu em algum dos fundos listados nesse conteúdo? Na sua opinião esses são realmente os piores fundos imobiliários da Bolsa de Valores ou o desempenho abaixo da média foi um fato isolado?

Para mais conteúdos como esse, salve o Como Investir Dinheiro nos favoritos e continue visitando o nosso site.

Relacionados

Deixe seu comentário

© 2022 - Como Investir Dinheiro