Como Investir Dinheiro
Home » Fundos Imobiliários » Top 5 fundos imobiliários para investir em 2022

Top 5 fundos imobiliários para investir em 2022

3 de dezembro de 2021 - 51 views Top 5 fundos imobiliários para investir em 2022

Quais são os fundos imobiliários para investir em 2022? O fato é que há muitas opções no mercado, e nem sempre o investidor tem tempo para analisar todas as opções.

Por outro lado, investir em fundo imobiliário sem analisar muito bem as suas principais características, ativos investidos e gestão, não é uma boa estratégia.

Pensando nisso, hoje resolvemos escrever esse conteúdo com o Top 5 fundos imobiliários para investir em 2022.

VGIP11

O primeiro dos fundos imobiliários para investir em 2022 que o investidor pode considerar é o VGIP11.

Objetivo do fundo: entregar rendimentos e a valorização das contas com investimentos em CRIs, podendo também investir em LHs, LCIs, cotas de outros fundos e CDBs.

  • Administrador: BTG Pactual;
  • Gestor: Valora Gestão;
  • Taxa de Administração: 1.00% a.a;
  • Taxa de Gestão: 20% sobre o que exceder o IPCA + média do IMAB5 no semestre civil anterior;
  • Patrimônio Líquido: R$ 755,1 milhões;
  • Valor Patrimonial: R$ 95,72;
  • Dividend Yield Outubro: 1,27% (R$ 1,25) ;
  • Dividend Yield 12 meses: 13,77% (R$ 14,53).

A administração do fundo é feita pelo banco BTG Pactual, já a sua gestão está nas mãos da Valor Gestora, sendo a taxa de administração 1% ao ano.

O atual valor patrimonial das cotas do fundo é de R$ 95,72 com um patrimônio líquido de R$ 755,1 milhões. Seu dividend yield foi de 13,77% nos últimos doze meses.

Distribuição de ativos

Durante o mês de outubro de 2021, o Fundo adquiriu um total de R$87,3 milhões em CRI distribuídos em 6 diferentes operações, sendo 4 já existentes na carteira.

Com o objetivo de gerar caixa para novas aquisições, durante outubro o Fundo vendeu R$25,1 milhões em CRI, distribuídos em 4 operações, todas indexadas ao CDI.

A carteira de ativos da VGIP11, até outubro de 2021, era composta exclusivamente de CRIs, dos quais 93,2% estavam indexados no IPCA, 1,2% no IGPM e 5,6% em CDI.

KNSC11

O segundo dos fundos imobiliários para investir em 2022 que o investidor pode considerar é o KNSC11.

Objetivo do fundo: investir em valores mobiliários de natureza mobiliária, como CRIs e cotas de FIIs.

  • Administrador: Intrag DVTM Ltda
  • Gestor: Kinea Investimentos Ltda.
  • Taxa de Administração: 1,20% a.a
  • Taxa de Gestão: N/A
  • Patrimônio Líquido: R$ 700,4 milhões;
  • Valor Patrimonial: R$ 88,26
  • Dividend Yield Outubro: 1,34% (R$ 1,30)
  • Dividend Yield 12 meses: 12,12% (R$ 12,60)

A administração do fundo é feita pela Intrag DVTM Ltda, sendo a sua gestão exercida pela Kinea Investimentos Ltda., contanto com uma taxa de administração de 1,2% ao ano.

O valor patrimonial das cotas é de R$ 88,26, com um patrimônio líquido de R$ 700,4 milhões. O dividend Yield dos últimos doze meses foi de 12,12%.

Distribuição de ativos

O fundo até Outubro de 2021 era composto por 94,1% de CRIs, sendo 84,8% indexados ao IPCA+ e 9,3% ao CDI. Também havia 4,7% em cotas de fundos e 1,2% em caixa.

HGCR11

O terceiro dos fundos imobiliários para investir em 2022 que o investidor pode considerar é o HGCR11.

Objetivo do fundo: investir em certificados de recebíveis imobiliários, podendo também ter participação em outros fundos e letras.

  • Administrador: Itaú Unibanco S.A.
  • Gestor: Credit Suisse
  • Taxa de Administração: 0,8% a.a
  • Taxa de Gestão: 20% sobre o que exceder 110% da taxa média de captação em CDI;
  • Patrimônio Líquido: Aprox. R$ 1,3 bilhões
  • Valor Patrimonial: R$ 101,39
  • Dividend Yield Outubro: 0,88% (R$ 0,90)
  • Dividend Yield 12 meses: 9,22% (R$ 9,44)

A administração do fundo é feita pelo Itaú Unibanco S.A, sendo a sua gestão sob responsabilidade de Credit Suisse. A taxa de administração fica em 0,8% a.a.

O valor patrimonial das cotas ficou em R$ 101,39 com um patrimônio líquido de quase R$ 1,3 bilhões. O dividend yield dos últimos doze meses ficou em 9,22%.

Distribuição de ativos

O Fundo encerrou outubro de 2021 com 95,9% do patrimônio líquido alocado em CRIs indexados 45,1% ao CDI e 54,9% a índices de inflação, principalmente o IPCA.

Também houve o resgate antecipado integral de CRIs CLE e DCR, no valor de R$ 102,8 milhões, encerrando as posições adquiridas em dezembro de 2019 e julho de 2020.

VGIR11

O quarto dos fundos imobiliários para investir em 2022 que o investidor pode considerar é o VGIR11.

Objetivo do fundo:

  • Administrador: BTG Pactual Serviços Financeiros S.A. DTVM
  • Gestor: Valora Gestão de Investimentos
  • Taxa de Administração: 0,20% a.a + 20% sobre o que exceder o CDI
  • Taxa de Gestão: 0,80% a.a
  • Patrimônio Líquido: R$ 479,1 milhões
  • Valor Patrimonial: R$ 97,13
  • Dividend Yield Outubro: 0,71% (R$ 0,68)
  • Dividend Yield 12 meses: 6,85% (R$ 6,57)

A administração do fundo é feita pelo banco BTG Pactual, sendo a sua gestão sob responsabilidade Valor Gestão de Investimentos.

A taxa de administração é de 0,20% ao ano, mais 20% do que exceder o CDI. O valor patrimonial das cotas ficou em R% 97,13 com um patrimônio líquido de R$ 479,1 milhões.

Já o dividend yield dos últimos doze meses ficou em 6,85%.

Distribuição de ativos

O Fundo encerrou outubro de 2021 com o seu patrimônio líquido alocado em CRI, distribuídos em 39 operações. Os outros recursos estavam investidos em caixa.

Neste período foram adquiridos um total de R$ 51,3 milhões em CRI, distribuídos em 8 diferentes operações, sendo 5 já existentes na carteira

VSLH11

O quinto dos fundos imobiliários para investir em 2022 que o investidor pode considerar é o VSLH11.

Objetivo do fundo: gerar rentabilidade e lucro por meio de investimentos em ativos imobiliários, focando principalmente em CRIs.

  • Administrador: Vórtx DTVM;
  • Gestor: Hectare Capital Gestora de Recursos Ltda;
  • Taxa de Administração: entre 0,80% e 1,00% de acordo com o patrimônio líquido;
  • Taxa de Gestão: 20% do que exceder o IPCA + 4% a.a
  • Patrimônio Líquido: R$ 262 milhões
  • Valor Patrimonial: R$ 9,94
  • Dividend Yield Outubro: 1,5% (R$ 0,15)
  • Dividend Yield 12 meses: 12,67% (R$ 1,12)

A administração do fundo é feita pela Vórtx DVTM, sua gestão pela Hectare Capital. A taxa de administração varia entre 0,80% a 1,00% dependendo do patrimônio líquido.

O valor patrimonial das cotas ficou em R$ 9,94, com um patrimônio líquido de R$ 262 milhões. Já o dividend yield dos últimos doze meses ficou em 12,67%.

Distribuição de ativos

A composição de ativos ficou em uma proporção de 88,5% de CRIs e 9,3% em outros fundos imobiliários, restando 2,2% em caixa.

Sendo que 60,7% dos ativos são indexados ao IPCA, 24,4% ao IGP-M e 3,4% ao IGP-DI. No mês de Outubro, o número de cotistas aumentou para 29.639, frente a 24.550 em junho.

Por fim, vale destacar que os fundos analisados e aqui exibidos são os fundos imobiliários para investir em 2022 que consideramos ter um bom potencial.

No entanto, é sempre importante lembrar que rentabilidade passada não significa rentabilidade futura, e muita coisa pode mudar no cenário econômico e com esses fundos.

Agora nos fale! O que você achou dos fundos imobiliários mostrados neste conteúdo? Tem intenção de investir neles ou já investe? Continue acompanhando as novidades do mercado de fundos imobiliários aqui no Como Investir Dinheiro.

Importante: Esse conteúdo não é uma indicação de investimento.

Relacionados

Deixe seu comentário

© 2022 - Como Investir Dinheiro