Como Investir Dinheiro
Home » Renda Fixa » Taxa Selic em Queda,Como isso Afeta os seus Investimentos ?

Taxa Selic em Queda,Como isso Afeta os seus Investimentos ?

5 de novembro de 2019 - 2 views Taxa Selic em Queda,Como isso Afeta os seus Investimentos ?

Taxa Selic Caiu,Onde Investir?

O Comitê de Política Monetária do Banco Central – Copom, anunciou a redução da taxa básica de juros, a SELIC para o seu menor patamar histórico. A redução efetuada foi de 0,5%, passando do patamar anterior de 5,5% para os atuais 5%. Além disso o Copom ainda sinalizou que para o mês de dezembro pretende realizar mais um corte na taxa.

Mas, afinal o que é a Taxa Selic e como ela pode influenciar os seus investimentos? Isso é o que vamos descobrir juntos neste artigo!

O que é a Taxa Selic?

A sigla SELIC significa, Sistema Especial de Liquidação de Custódia, basicamente trata-se de um sistema utilizado pelo Banco Central para controlar a inflação, os juros praticados pelo mercado e a quantidade de dinheiro em circulação.

Como a Taxa Selic funciona?

como-a-taxa-selic-funciona-como-investir-dinheiro

Pode parecer um pouco confuso o funcionamento da SELIC, mas vamos tentar explicar de uma forma bem didática para facilitar o entendimento de todos.

Basicamente funciona da seguinte forma: Todos os dias, as pessoas depositam e sacam dinheiro nos bancos, a depender do volume destas movimentações, ao final do dia o banco pode ficar com dinheiro faltando ou sobrando em caixa.

Para evitar que falte dinheiro ao banco, existe um fundo mínimo que cada banco deve manter em caixa, este fundo é mais conhecido como depósito compulsório.

Funciona da seguinte forma: Quando o banco fecha o caixa do dia, abaixo da margem de depósito compulsório ele é obrigado a recompor o caixa, sendo assim os bancos realizam empréstimos com prazo de um dia entre si. Mas, qual a taxa de juros dessas operações? Justamente a Selic!

A Taxa Selic é utilizada para definir qual a remuneração que um banco deve pagar ao outro por esses empréstimos diários e tem mais! Os empréstimos e financiamentos são calculados com base no seu prazo e no risco de inadimplência, quanto maior o risco do banco em não ver o seu dinheiro de volta, maior a taxa de juros cobrada. Como os empréstimos realizados pelos bancos entre si, possuem baixíssimo risco e prazo de apenas 1 dia, ela acaba sendo uma base para os demais tipos de empréstimos, que naturalmente possuem maiores riscos e taxas.

Portanto, podemos concluir que quanto menor a SELIC, menor os juros nas outras formas de empréstimo. Com a redução das taxas de empréstimos, as pessoas tendem a comprar mais e a economia aquece e acelera.

Opa! Se ao reduzir a SELIC as pessoas pegam mais empréstimos, compram mais e a economia acelera, vai ficar mais fácil entender a ideia do Banco Central, não é mesmo?

Na verdade o Banco Central não define por um decreto qual é a taxa Selic, mas sim qual é a meta que se espera alcançar para a taxa. Para isso, o Banco Central realiza operações com títulos do governo para influenciar a taxa de juros.

Como funciona: Digamos que um título público custa hoje R$ 500 reais e pretende pagar aos investidores R$ 600 reais em 1 ano, portanto a sua taxa de juros é de 20%. Se o Banco Central deseja aumentar esta taxa ele emite mais títulos públicos para o mercado. Através da lei da oferta e da procura o preço dos títulos cai. Sendo assim, a diferença para se alcançar a remuneração prometida aumenta, ou seja resulta em juros maiores.

Agora se o Banco Central deseja reduzir a taxa, ele vai ao mercado e compra títulos públicos, aumentando a demanda e também o preço dos títulos, reduzindo portanto a diferença para o valor que se prometeu de remuneração e consequentemente os juros.

Desta forma, o Banco Central busca controlar a economia! Pense da seguinte forma: Ao reduzir a SELIC o governo está acelerando a economia e o crescimento do país, quando a SELIC sobe o governo está pisando no freio para que esta aceleração não seja feita de forma tão descontrolada que coloque o país em risco de inflação através de uma grande alta de preços. Afinal, quanto mais se acelera, mais se compra, mas é preciso um equilíbrio, pois se a demanda cresce demais, os preços e a inflação disparam.

Viu só, como é importante a atuação do Banco Central e da Taxa Selic? Agora que você já sabe como a taxa funcional, veremos como ela pode influenciar o mundo dos investimentos.

Como a Taxa Selic Afeta os seus Investimentos?

selic-caiu-onde-investir-como-investir-dinheiro

O Tesouro Selic

Os títulos do Tesouro Selic possuem a sua remuneração indexada a taxa básica de juros, portanto quanto maior a SELIC, melhores são os rendimentos desta modalidade de investimento, por outro lado, quanto menor for a taxa, menores os rendimentos oferecidos pelo Tesouro Selic.

A Caderneta de Poupança

A poupança é outra modalidade de aplicação diretamente influenciada pela Taxa Selic.

A regra de cálculo da poupança é a seguinte:

Se a taxa Selic for maior ou igual a 8,5% ao ano, a poupança terá um rendimento de 0,5% ao mês mais a taxa referencial (TR).

Se a taxa Selic estiver abaixo de 8,5% ao ano, a poupança terá um rendimento equivalente a 70% da Selic vigente.

Como hoje a SELIC equivale a 5%, temos como juros na poupança o resultado da seguinte equação: 5 x 0,7 = 3,5%.

Ou seja, quanto menor a SELIC, menor o rendimento da poupança, que hoje é de apenas 3,5% ao ano. Considerando que temos uma inflação acumulada de 2,89%. A valorização real do dinheiro aplicado na poupança é de apenas 0,61% ao ano.

Outros investimentos que utilizam a SELIC como referência e portanto possuem menores rendimentos com a queda da Selic:

  • LCI – Letras de Crédito Imobiliário
  • LCA – Letras de Crédito do Agronegócio
  • LC – Letras de Câmbio
  • CDB – Certificado de Depósito Bancário
  • CRI – Certificado de Recebíveis Imobiliários
  • CRA – Certificado de Recebíveis do Agronegócio
  • Debêntures

Onde Investir para Obter Melhores Rendimentos com uma Taxa Selic Baixa?

taxa-selic-baixa-melhores-investimentos-como-investir-dinheiro

Investimentos com Remuneração Acima da CDI

Como a Taxa Selic costuma ser muito próxima da CDI, uma opção interessante é buscar por investimentos mesmo na renda fixa que ofereçam rentabilidade superior a CDI.

Com uma boa pesquisa é possível encontrar opções de CDBs – Certificados de Depósito Bancário, com remuneração superior ao CDI.

Renda Variável e Letras de Crédito

Como a SELIC afeta diretamente os investimentos em Renda Fixa, uma forma de conseguir melhores rendimentos em sua baixa, é optar por uma diversificação da carteira de investimentos com maior foco na renda variável ou até mesmo continuar na renda fixa, mas optando por modalidades isentas de IR como as Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e as Letras de Crédito do Agronegócio (LCA).

Os investimentos isentos de IR, acabam auxiliando no aumento da rentabilidade, pois apesar de uma taxa de juros, mais baixa não haverá a cobrança do imposto.

Para os investidores mais experientes e com o perfil de mercado mais agressivo, essa pode ser a hora de aumentar o percentual do seu capital investido em ações, visando assim melhores rendimentos. Mas, claro sem afetar a sua reserva de emergência e com riscos calculados.

Fundos de Investimentos Imobiliários

Já para os investidores mais conservadores e os de perfil moderado, uma boa possibilidade é o investimento em fundos de investimentos imobiliários.

Os fundos de investimentos imobiliários tem por finalidade a aplicação do dinheiro recebido por parte dos seus investidores em imóveis.

Funciona basicamente, da seguinte forma: Ao invés de você comprar um imóvel para alugar e obter uma renda extra proveniente deste aluguel, você adquire cotas de um fundo de investimento imobiliário que é composto por diversos imóveis, geralmente em locais privilegiados, como shoppings centers e condomínios logísticos.

Estes imóveis por sua vez são alugados em geral para grandes empresas que pagam um aluguel mensal. Desta forma, há um rendimento que é dividido entre os investidores que possuem cotas daquele determinado fundo imobiliário. A distribuição dos dividendos é feita de forma proporcional ao valor total das cotas que cada investidor possui.

Outra vantagem para aqueles que possuem pouca experiência na renda variável, é o fato dos fundos de investimentos imobiliários serem administrados por um gestor que obrigatoriamente necessita ter grande conhecimento do mercado, para tomar as melhores opções e escolha em nome dos investidores daquele fundo, sempre com o objetivo de maximizar os seus rendimentos.

Para fechar com chave de ouro, o investimento em fundos imobiliários, ainda é isento de Imposto de Renda.

Conclusão Sobre a Queda da Taxa Selic

Com base em nossa análise e tudo o que você pôde aprender durante este artigo, a respeito da Taxa Selic e as suas implicações para o mercado de investimentos.

É possível concluir que nos momentos em que a taxa básica de juros da economia anda em baixa, o ideal é buscar por investimentos da renda fixa isentos de IR ou buscar por opções de investimentos na renda variável.

Continue acompanhando o nosso site, assim você estará sempre por dentro das informações mais relevantes a respeito do mercado financeiro e de investimentos, além de receber excelentes dicas de organização e planejamento financeiro.

 

 

Relacionados

4 comentários para “Taxa Selic em Queda,Como isso Afeta os seus Investimentos ?

Deixe seu comentário

© 2022 - Como Investir Dinheiro