Como Investir Dinheiro
Home » Fundos Imobiliários » Queda dos fundos imobiliários, o que está acontecendo?

Queda dos fundos imobiliários, o que está acontecendo?

15 de janeiro de 2020 - 29 views Queda dos fundos imobiliários, o que está acontecendo?

Muitos investidores que possuem cotas em fundos de investimento, mostraram grande preocupação com a recente queda dos fundos imobiliários, entre eles, alguns dos mais importantes e bem avaliados do país.

Mas, afinal qual o motivo desta queda? Ela deve realmente preocupar os seus investidores? Vamos entender o movimento do mercado e esclarecer algumas dúvidas, através deste artigo.

O forte movimento de queda dos fundos imobiliários, ocorreu na quarta-feira, dia 8 de janeiro de 2020, quando o IFIX registrou uma queda de 1,72%, chegando aos 3.183 pontos. Este resultado foi o pior desempenho do índice, desde maio de 2017, quando o IFIX recuou 3,04%.

O Kinea (KNRI11), um dos maiores fundos que compõem o IFIX registrou uma queda na ordem de 5%. Contudo, segundo os analistas financeiros o movimento de queda dos fundos imobiliários não passou de um ajuste, uma correção nos preços dos fundos imobiliários. Sendo assim, os investidores não precisam ficar preocupados.

O IFIX sofreu uma forte alta no último trimestre do ano, sobretudo no mês de dezembro, quando registrou alta de 10,6%. Considerando todo o período de 2019, a alta foi de 36%.

Após o forte período de alta, um momento de de queda dos fundos imobiliários era aguardada pelos analistas.

Veja abaixo, uma relação com os fundos que mais sofreram queda no dia 08 de janeiro.

Código             Valor                      Variação

XPIN11          R$ 168,87                   -17,42%

SPTW11         R$ 85,00                      -9,06%

SDIL11           R$ 137,14                    -6,71%

CXRI11           R$ 1.658,00                 -6,33%

PATC11          R$ 141,00                    -6,00%

HGLG11         R$ 200,01                    -4,30%

FLRP11          R$ 1.670,00                 -4,30%

CNES11         R$ 90,00                      -4,26%

VSHO11         R$ 118,35                   – 4,17%

HGFF11         R$ 114,22                   -3,76%

KNRI11           R$ 191,4                     -3,70%

ALZR11          R$ 139,89                   -3,52%

MXRF11         R$ 12,49                     -3,48%

XPML11         R$ 141,86                   -3,50%

RCRB11         R$ 225,00                   -3,26%

VGIR11          R$ 118,93                   -3,24%

BTLG11          R$ 129,99                   -3,10%

VILG11           R$ 140,39                   -2,39%

TFOF11          R$ 158,70                   -3,01%

RBRF11         R$ 130,39                   -2,88%

MGFF11         R$ 120,86                   -2,84%

JRDM11         R$ 105,30                   -2,76%

FLMA11         R$ 4,59                       -2,64%

RNGO11        R$ 109,00                    -2,57%

XPLG11         R$ 137,46                    -2,50%

*Dados extraídos às 16 horas.

Analisando o histórico de alta dos fundos imobiliários

Neste tópico, faremos uma análise mais aprofundada a respeito do IFIX, o Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários para entender melhor o movimento recente de queda dos fundos imobiliários.

Fundos-imobiliários-em-queda

Em Janeiro de 2019, o IFIX registrava um patamar de aproximadamente 2.385 pontos,mais precisamente no dia 4 de janeiro.

Através de uma simples observação no gráfico, é possível constatar que durante todo o ano existiu um movimento crescente de valorização dos fundos de investimento, até que o IFIX atingiu a marca de 3.253 pontos no dia 3 de janeiro de 2020, um forte ganho de 868 pontos.

Aproveitando as nossas análises, vamos observar detalhadamente alguns fundos em específico.

queda-dos-fundos-imobiliários

Analisando dados mais recentes do IFIX, é possível observar que no dia 08 de janeiro o IFIX abriu o dia com 3.239 pontos, sofrendo uma queda acentuada nas primeiras horas do dia, até que chegou ao patamar dos 3.142 pontos, recuperando-se ao longo do dia e fechando com 3.193 pontos. Desde então o IFIX não tem sofrido significativas variações.

Podemos, então concordar com os especialistas em analisar esta oscilação como um pequeno ajuste de mercado, depois das fortes altas de todo o ano de 2019.

Esta queda dos fundos imobiliários é inclusive menor do que a esperada pelos analistas de investimentos.

Vamos analisar agora alguns fundos imobiliários afetados neste movimento de queda do mercado.

HGLG11 – CSHG LOGÍSTICA

O HGLG11 – CSHG LOGÍSTICA, registrou uma forte alta nos últimos meses de 2019, iniciando o mês de setembro cotado a R$ 152,00 e atingindo o valor de R$ 221,14 no dia 3 de janeiro de 2020. Após a recente queda dos fundos imobiliários, o HGLG11 fechou o dia 13 de janeiro, sendo cotado a R$ 198,31.

hglg11-queda-fundo-imobiliário

Como podemos observar, a queda recente em seu valor de mercado, é consideravelmente inferior à sua valorização recente, um ajuste já esperado.

KNRI11

O KNRI11 – KINEA RENDA IMOBILIÁRIA, também registrou uma forte alta nos últimos meses de 2019, iniciando o mês de setembro cotado a R$ 155,50 e atingindo o valor de R$ 199,60 no dia 3 de janeiro de 2020. Após a recente queda dos fundos imobiliários, o HGLG11 fechou o dia 13 de janeiro, sendo cotado a R$ 183,50.

knri11-queda-fii

Como podemos observar, assim como ocorreu com o HGLG11, o KNRI11, sofreu uma alta considerável a partir de setembro de 2019, atingindo o seu pico no período e sofrendo um ajuste nos últimos dias. Apesar da queda dos fundos imobiliários, o KNRI11 continua operando em um excelente patamar, considerando o seu histórico nos últimos 12 meses, conforme demonstra o gráfico.

XPML11

O XPML11 é um outro ótimo exemplo da super valorização recente dos fundos de investimento. Em 2 de Setembro de 2019 o fundo era cotado a R$ 112,13. Sofrendo forte valorização nos últimos meses do ano o XPML11 atingiu o valor de R$ 147,00. Assim como os demais exemplos, o fundo sofre um movimento de desvalorização e no fechamento de mercado no dia 13 de janeiro era negociado a R$ 139,70.

xpml11-queda-fundo-imobiliário

Como podemos observar o XPML11 seguiu a tendência dos demais fundos de investimentos aqui analisados.

Porquê investir em fundos imobiliários

Se a recente oscilação negativa dos fundos de investimento causou em você alguma preocupação, talvez após a leitura das análises anteriores você já esteja mais tranquilo. Contudo, aproveitamos este espaço para trazer até você alguns bons motivos pelos quais você deve continuar investindo nos fundos de investimento imobiliário.

Seja proprietário de grandes empreendimentos

Os fundos imobiliários reúnem uma grande variedade de imóveis de alto valor econômico e que oferecem elevada rentabilidade, através de suas receitas.

Em um fundo imobiliário, vários investidores se unem com o objetivo de auferir e repartir os lucros resultantes de determinados imóveis. Temos que fazer uma pequena pausa aqui para concordarmos que dificilmente um pequeno ou médio investidor poderia fazer um aporte individual para possuir imóveis deste padrão. Alguns destes imóveis chegam a custar 500 milhões de reais.

Nos fundos imobiliários, você encontra os seguintes modelos de imóveis comerciais:

  • Shoppings;
  • Hospitais;
  • Faculdades;
  • Galpões de logística;
  • Prédios comerciais;

Conte com inquilinos de alto poder econômico

Uma das maiores preocupações de quem aluga um imóvel está relacionada a adimplência do seu inquilino. Afinal, quando o inquilino não honra o compromisso assumido em dia, você pode acabar ficando no prejuízo, principalmente se já contava com aquele rendimento para o pagamento de alguma despesa pessoal, não é mesmo?

Podemos considerar como uma outra excelente vantagem o poder aquisitivo dos inquilinos dos fundos de investimento imobiliário. É comum encontrar estes imóveis alugados para:

  • Grandes lojas
  • Montadoras de automóveis
  • Bancos
  • Grandes transportadoras

A probabilidade de empresas de grande porte e poder econômico, como grandes varejistas e instituições financeiras não honrarem seus compromissos são muito reduzidas.

Rendimentos isentos de Imposto de Renda

A isenção do imposto de renda sobre os rendimentos é uma das maiores vantagens dos fundos de investimento imobiliário, sobretudo quando comparamos esta modalidade de investimento com outras opções do mercado.

Para aproveitar deste benefício, existem alguns requisitos, porém eles são básicos:

  • O cotista deve ter menos de 10% do total das cotas do fundo;
  • O fundo deve ter no mínimo 50 cotistas;
  • As cotas do fundo devem ser negociadas em Bolsa de Valores;

Liquidez

Suponhamos que você tenha hoje um imóvel físico e precise vendê-lo com urgência para transformar este ativo em dinheiro vivo, quais seriam as suas chances de vender o imóvel rapidamente? Mínimas não é mesmo?

Encontramos portanto, mais uma vantagem dos fundos de investimento imobiliários, a alta liquidez. Caso surja alguma emergência, em que você necessite de dinheiro rápido, basta colocar as suas cotas a venda para rapidamente recuperar o valor investido.

Diversificação

Um dos grandes segredos dos investidores de sucesso, está na sua capacidade de diversificar a carteira de investimentos. Investindo em fundos imobiliários, você tem a oportunidade de aumentar a diversificação de sua carteira através de imóveis bem localizados, em diversas regiões e capitais do país.

Além disso, o valor mínimo para investimentos em fundos imobiliários é baixo, sendo possível adquirir cotas por algo em torno de R$ 110,00.

Com tantas vantagens interessantes, acreditamos que o investimento em fundos imobiliários, continua sendo um excelente negócio.

Após as análises realizadas, concluímos que os fundos de investimento não estão em colapso e que ainda é seguro e altamente lucrativo e vantajoso optar por investimentos em fundos imobiliários. Não deixe que algumas das boas opções presentes nesta modalidade de investimento fiquem de fora da sua carteira!

Para mais notícias e informações relevantes a respeito do mercado financeiro e de investimentos, continue acompanhando o nosso site.

 

Relacionados

Deixe seu comentário

© 2022 - Como Investir Dinheiro