Como Investir Dinheiro
Home » Economia » Novo auxílio emergencial 2021, como vai funcionar? Como será?

Novo auxílio emergencial 2021, como vai funcionar? Como será?

13 de março de 2021 - 29 views Novo auxílio emergencial 2021, como vai funcionar? Como será?

Acompanhe aqui no Como Investir Dinheiro tudo sobre o Novo Auxílio Emergencial 2021, e saiba como será o cronograma de atualização do cadastro, quem pode receber, e tire todas as suas dúvidas!

O auxílio emergencial ajudou financeiramente mais de 13 milhões de famílias em 2020. A pandemia de Covid-19 afetou milhões de trabalhadores ao redor do mundo, e no Brasil não foi diferente. O Auxílio foi liberado em parcelas até dezembro de 2020.

Em 2021, milhares de brasileiros continuam desempregados e à espera de mais parcelas do Auxílio Emergencial. Por isso, após várias especulações, o governo finalmente anunciou a aprovação de mais parcelas do auxílio emergencial. A previsão inicial é de que seriam mais 4 parcelas, pagas de março a junho de 2021.

Porém, alguns pontos passarão por mudanças, enquanto outros se manterão. Sendo assim, as principais mudanças são em relação ao valor das parcelas, e ao número de beneficiários. Os valores são diferentes para categorias distintas. Além disso, haverá um novo balanceamento de quem receberá o Auxílio, visto que há um limite de R$44 bilhões para a nova PEC Emergencial.

Por outro lado, não haverá mudança nos formatos dos pagamentos. O cronograma seguirá pelo mês de aniversário dos beneficiários, e a liberação dos pagamentos será primeiro no aplicativo, para depois ficarem disponíveis para saque.

Se você está em dúvida se receberá ou não o Novo Auxílio Emergencial 2021, e quer saber como atualizar o seu cadastro, então continue lendo, pois iremos esclarecer aqui as principais dúvidas sobre esse assunto.

Como funcionarão os pagamentos do novo auxílio emergencial 2021?

Como funcionarão os pagamentos do novo auxílio emergencial 2021?

O governo já declarou que haverá novos pagamentos esse ano. A MP já foi aprovada, e resta saber agora quem serão os novos beneficiários. Entretanto, apesar das declarações iniciais de que o Auxílio Emergencial começaria a ser pago neste mês, março, o governo já voltou atrás nas declarações e afirmou que o pagamento começa a partir de abril.

O número de parcelas e os valores ainda não foram acertados. A previsão é de que os valores variem entre R$175 e R$375, e que sejam pagos em quatro parcelas. A divulgação dessas informações será após a promulgação da PEC.

Após a assinatura da MP, haverá a divulgação dos critérios para a aprovação dos beneficiários do Novo Auxílio Emergencial 2021, o que deve ocorrer na próxima semana.

Apesar de algumas incertezas, algumas medidas já estão certas. O pagamento será feito em etapas, da mesma forma que aconteceu no ano passado. A liberação do crédito será primeiro no aplicativo do Caixa Tem, para o pagamento de contas pelo aplicativo, assim como também para fazer recargas no celular.

Dessa forma, a Caixa vai liberar cronogramas para o recebimento e o saque do auxílio emergencial, da mesma forma que ocorreu no ano passado. Outro ponto que continuará é o cronograma dos pagamentos, que continuarão se baseando no mês de aniversário.

Com a experiência do ano passado, a Caixa e o Governo Federal já têm uma noção dos parâmetros que deverão estabelecer para esse novo pagamento.

Com a nova avaliação, o número de pessoas que serão beneficiadas com o Novo Auxílio Emergencial 2021 será menor. Portanto, a previsão é que cerca de 40 milhões de pessoas receberão o benefício ao longo deste ano.

Quem pode receber o auxílio emergencial em 2021

Quem pode receber o auxílio emergencial em 2021

Haverá uma redução no número de beneficiários do Auxílio Emergencial desse ano. Apenas uma parcela de quem recebeu o Auxílio durante o ano de 2020 receberá de novo em 2021. Portanto, para essa seleção, a Caixa fará um pente fino nas diferentes fontes de dados dos cidadãos brasileiros, a fim de entender qual a atual situação econômica.

As pessoas que possuem, atualmente, algum vínculo empregatício ou que recebem benefício assistencial, aposentadoria, pensão ou seguro-desemprego não poderão receber o Auxílio Emergencial. Em contrapartida, as famílias beneficiárias do programa Bolsa Família receberão o Novo Auxílio Emergencial 2021.

No ano passado, as mulheres chefes de família receberam o valor dobrado. Para este ano, o governo ainda está estudando como irá proceder em relação às mulheres chefes de família. Há suposições de que o valor será um pouco mais alto. Porém, ainda não se sabe se será dobrado ou não.

Além disso, o Governo e a Caixa Econômica Federal ainda não divulgaram a lista com os requisitos para ser beneficiário do Auxílio Emergencial nesse ano de 2021. Porém, o aplicativo Caixa Tem liberou para os usuários um cronograma para atualização de cadastro.

Ainda não é oficial se essa atualização servirá para definir os novos beneficiários. Contudo, os usuários do aplicativo devem realizar a atualização como medida de prevenção. O cronograma será por meio do mês de aniversário, ou seja, como ocorreu com os pagamentos do Auxílio Emergencial no ano passado.

O passo a passo é bem simples. Basta você acessar o aplicativo e selecionar a opção “atualize seu cadastro”. Você deverá enviar então foto da documentação pessoal, como o RG, CPF e comprovante de endereço, assim como uma foto sua também (selfie).

Cronograma para atualizar o cadastro no aplicativo

  • Janeiro: 14 de março
  • Fevereiro: 16 de março
  • Março: 18 de março
  • Abril: 20 de março
  • Maio: 22 de março
  • Junho: 23 de março
  • Julho: 24 de março
  • Agosto: 25 de março
  • Setembro: 26 de março
  • Outubro: 29 de março
  • Novembro: 30 de março
  • Dezembro: 31 de março

O pagamento por meio do aplicativo do Caixa Tem proporcionou que milhares de brasileiros criassem uma conta bancária.

Vale destacar, que o número de clientes da Caixa teve um grande aumento com os novos auxílios governamentais. Bem como também houve o aumento do número de brasileiros com contas bancárias.

Relacionados

Deixe seu comentário

© 2022 - Como Investir Dinheiro