Como Investir Dinheiro
Home » Taxa Selic » Copom anuncia nova Redução da Taxa Selic para 4,25%, onde investir agora?

Copom anuncia nova Redução da Taxa Selic para 4,25%, onde investir agora?

7 de fevereiro de 2020 - 6 views Copom anuncia nova Redução da Taxa Selic para 4,25%, onde investir agora?

O Comitê de Política Monetária do Banco Central – Copom, decidiu novamente pela redução da Taxa Selic.

 Em reunião realizada nesta quarta-feira, 05 de fevereiro, o Copom decidiu por unanimidade pela redução da Taxa Selic, renovando o patamar histórico da taxa básica de juros da economia que até então era de 4,5%.

 A redução efetuada foi de 0,25%, passando do patamar anterior de 4,5% para os atuais 4,25%. Além disso o Copom informou que uma nova redução da Taxa Selic, não deve ocorrer nos próximos meses.

Veja alguns trechos do comunicado emitido pelo Banco Central, através do Copom a respeito da redução da  Taxa Selic:

“Em sua 228ª reunião, o Copom decidiu, por unanimidade, reduzir a taxa Selic para 4,25% a.a.

Dados de atividade econômica divulgados desde o último Copom indicam a continuidade do processo de recuperação gradual da economia brasileira;

No cenário externo, apesar do recente aumento de incerteza, o caráter acomodatício da política monetária nas principais economias ainda tem sido capaz de produzir ambiente relativamente favorável para economias emergentes;

 O Comitê avalia que diversas medidas de inflação subjacente encontram-se em níveis compatíveis com o cumprimento da meta para a inflação no horizonte relevante para a política monetária;

 As expectativas de inflação para 2020, 2021 e 2022 apuradas pela pesquisa Focus encontram-se em torno de 3,4%, 3,75% e 3,5%, respectivamente;

 No cenário híbrido com trajetória para a taxa de juros extraída da pesquisa Focus e taxa de câmbio constante a R$4,25/US$*, as projeções do Copom situam-se em torno de 3,5% para 2020 e 3,7% para 2021. Esse cenário supõe trajetória de juros que encerra 2020 em 4,25% a.a. e se eleva até 6,00% a.a. em 2021; e

 No cenário com taxa de juros constante a 4,50% a.a. e taxa de câmbio constante a R$4,25/US$*, as projeções situam-se em torno de 3,5% para 2020 e 3,8% para 2021.

 Considerando o cenário básico, o balanço de riscos e o amplo conjunto de informações disponíveis, o Copom decidiu, por unanimidade, pela redução da taxa básica de juros para 4,25% a.a.

 O Copom entende que o atual estágio do ciclo econômico recomenda cautela na condução da política monetária. Considerando os efeitos defasados do ciclo de afrouxamento iniciado em julho de 2019, o Comitê vê como adequada a interrupção do processo de flexibilização monetária. O Comitê enfatiza que seus próximos passos continuarão dependendo da evolução da atividade econômica, do balanço de riscos e das projeções e expectativas de inflação, com peso crescente para o ano-calendário de 2021.”

O que é a Taxa Selic?

banco-central-reduz-taxa-selicA sigla SELIC, significa Sistema Especial de Liquidação de Custódia, que é na verdade um sistema do Banco Central que realiza o registro de todas as operações relacionadas a títulos escriturais do Tesouro Nacional. Vamos entender como a Selic funciona e qual a sua importância

Entendendo o funcionamento da Taxa Selic

Diariamente inúmeras movimentações bancárias são realizadas no país, pessoas depositam, sacam e transferem valores entre contas e bancos diferentes. No entanto, dependendo do volume dessas movimentações alguns bancos podem ficar com pouco dinheiro em caixa, enquanto outros acabam ficando com dinheiro em excesso.

Agora, você já imaginou se faltasse dinheiro em seu banco? Para que isso não aconteça, o Banco Central determina um percentual mínimo de recursos que cada banco obrigatoriamente deve manter em caixa, este montante mínimo e obrigatório é conhecido como depósito compulsório.

Quando o banco fecha o dia com seu caixa abaixo da margem do depósito compulsório ele deve recompor seu até atingir o limite mínimo estabelecido pelo Banco Central. Contudo, para que isso seja possível os bancos realizam empréstimos entre si com prazo de vencimento corresponde a 1 dia.

Ao realizar um empréstimo compulsório junto a outro banco, a instituição financeira solicitante dos recursos deve remunerar o banco que cedeu os recursos com a alíquota vigente da Taxa Selic, que por este motivo é também conhecida como taxa básica de juros da economia.

Sendo a Selic considerada a taxa básica de juros da economia, ela acaba servindo de parâmetro para quaisquer outras operações financeiras que envolvam o cálculo e a cobrança de juros, dentre elas os empréstimos e financiamentos.

Sendo assim, podemos concluir que com a redução da Selic, espera-se também que ocorra uma redução nas taxas de juros cobradas pelos bancos a seus clientes.

Deste modo, quando ocorre uma redução nas taxas de juros, a economia é estimulada a crescer, tendo em vista que as opções de crédito se tornam mais atrativas para os consumidores.

Em síntese, com a redução da Selic as pessoas pegam mais empréstimos, compram mais e a economia acelera!

Vale ressaltar que o Banco Central não define por decreto qual é a taxa Selic, mas sim qual é a meta que se espera alcançar para a respectiva taxa. Para cumprir a meta, o Banco Central realiza operações com títulos do governo que influenciam a variação da taxa básica de juros da economia.

Desta forma, podemos concluir que quando há uma redução da Taxa Selic o governo está confiante com o crescimento da economia e do país. Por outro lado, quando a Selic sobe o governo está pisando no freio e tentando controlar uma possível inflação.

Viu só, como é importante a atuação do Banco Central e da Taxa Selic? Agora que você já sabe como a taxa funciona, é preciso entender como ela pode afetar os seus investimentos!

Como investir em tempos de redução da Taxa Selic?

banco-central-corta-selic-4,25%

A redução da Taxa Selic afeta diretamente o mundo dos investimentos. Portanto, vale a pena conferir como melhorar a alocação de sua carteira para que seus rendimentos não despenque junto com a Selic.

Renda Fixa

Os investimentos na renda fixa são diretamente afetados pelas reduções da Taxa Selic, uma vez que a Selic é utilizada como parâmetro para estabelecer os rendimentos na maior parte das opções em ativos da renda fixa.

Com as últimas reduções da Taxa Selic, o rendimento de aplicações dentro desta modalidade também foram reduzidos. Sendo assim, caso você possua recursos investidos na renda fixa, vale a pena pensar em outras estratégias de alocação para o seu dinheiro, com exceção de suas reservas de emergência que devem permanecer em aplicações de alta liquidez, ou seja, que permitam o resgate rápido dos recursos, caso necessário.

Com a Selic em baixa, você deve reduzir suas aplicações em opções como o Tesouro Direto, CDBs e Letras de Crédito, alocando os recursos na renda variável em busca de maiores rentabilidades.

Veja quais investimentos  geram menores rendimentos com a redução da Taxa Selic.

  • LCI – Letras de Crédito Imobiliário
  • LCA – Letras de Crédito do Agronegócio
  • LC – Letras de Câmbio
  • CDB – Certificado de Depósito Bancário
  • CRI – Certificado de Recebíveis Imobiliários
  • CRA – Certificado de Recebíveis do Agronegócio
  • Debêntures

Fundos Imobiliários

redução-selic-economiaDiferentemente do que algumas pessoas pensam, os fundos imobiliários estão classificados entre os investimentos da Renda Variável e podem oferecer bons rendimentos mesmo com a redução da Taxa Selic, além de não oferecerem riscos tão altos como as ações.

Nos fundos imobiliários, você investe em cotas direcionadas e administradas por especialistas, visando a aquisição de shoppings centers, galpões logísticos e prédios comerciais com o intuito de obter rendimentos oriundos do recebimento de aluguéis ou então pela valorização das cotas.

Para entender melhor como funciona um fundo imobiliário de investimentos e descobrir como você pode obter lucros nesta modalidade de investimento, visite o artigo: Como ganhar dinheiro com fundos imobiliários?

Ações

Com a redução da Taxa Selic, o investimento em ações é visto como uma excelente opção para no mínimo manter os retornos da sua carteira de investimentos.

No entanto, as ações estão frequentemente suscetíveis a variações em virtude de diversos fatores e por isso são classificadas como um investimento de risco, indicado para perfis de investidor moderado ou arrojado.

Apesar de oferecer riscos maiores em relação a diversos outros investimentos, sobretudo se comparados com as opções disponíveis na renda fixa, as ações também são capazes de oferecer rendimentos substanciais.

Para investir em ações, o investidor deve realizar estudos mais detalhados de mercado e também da empresa na qual pretende investir para ser o mais assertivo possível, afastando de sua carteira ações que apresentem alto risco de desvalorização.

Vale a pena destacar ainda, que não é recomendado que um investidor aloque toda a sua carteira de investimentos em uma mesma ação ou até mesmo somente no mercado de ações, visando a manutenção do controle sobre seus riscos.

Para aqueles que desejam investir ou conhecer melhor o universo das ações, vale a pena conferir alguns artigos em nosso site, pois assim você pode se manter informado sobre o mercado de ações, além de receber dicas importantes.

Para conferir artigos sobre o universo das ações, clique neste link!

Esperamos que com este artigo tenhamos auxiliado você a entender o funcionamento e os motivos que levam a redução da Taxa Selic, além de contribuir para uma melhor alocação de sua carteira de investimentos.

Continue acompanhando o nosso site e fique por dentro de tudo que ocorre no mercado financeiro e de investimentos!

 

Relacionados

1 comentário para “Copom anuncia nova Redução da Taxa Selic para 4,25%, onde investir agora?

Deixe seu comentário

© 2022 - Como Investir Dinheiro