Como Investir Dinheiro
Home » Ações » Conheça as empresas mais lucrativas da Bolsa Brasileira

Conheça as empresas mais lucrativas da Bolsa Brasileira

4 de março de 2020 - 22 views Conheça as empresas mais lucrativas da Bolsa Brasileira

Você está atualizado em relação às movimentações que estão acontecendo no mercado financeiro? Então, nos responda: “Quais são as empresas mais lucrativas da Bolsa brasileira até o momento?”

Os primeiros meses de cada ano costumam ser muito esperados pelos investidores e por todo mercado financeiro em geral, afinal as empresas começam a divulgar seus resultados do 4º trimestre do ano anterior e respectivamente o seu lucro ou prejuízo anual.

Com base nos resultados apresentados por cada empresa, as estimativas dos investidores podem ser superadas ou frustradas, gerando naturalmente um movimento de oscilação no valor das ações e também de índices como o Ibovespa. Esta movimentação ocorre, em virtude do maior movimento de compra e venda de ações, seja em razão de resultados positivos ou negativos.

Para manter nossos leitores sempre atualizados com relação aos acontecimentos do mercado financeiro, o Como Investir Dinheiro apresentará neste artigo uma relação com as empresas mais lucrativas da Bolsa Brasileira até o momento. Não deixe de conferir!

Petrobras – 40,1 bilhões

A primeira colocada na lista de empresas mais lucrativas da Bolsa brasileira, com os resultados apresentados até o final de fevereiro de 2019 é a Petrobras. Sim, você não está enganado a Petrobras está voltando a apresentar resultados consistentes, em um excelente sinal de recuperação após os recentes escândalos de corrupção envolvendo a Companhia.

A Petrobras registrou em 2019 o maior lucro de sua história, alcançando a incrível marca de R$ 40,1 bilhões em lucros. Em uma comparação com o ano anterior, o lucro da empresa cresceu 55,7%.

Parte importante deste resultado está relacionado a política de desinvestimentos da estatal, dentre eles a venda do controle da BR Distribuidora e da Tag. O objetivo da Petrobras com seu plano de desinvestimentos está voltado para o pagamento de dívidas e também em maiores investimentos no Pré-Sal.

lucro-petrobras

Itaú – 28,4 bilhões

O Itaú aparece em segundo lugar no ranking de empresas mais lucrativas da Bolsa brasileira, ficando na frente de todos os bancos do país e atrás apenas da Petrobras, com os resultados de momento.

O banco apresentou os seus resultados referentes ao ano de 2019, no dia 10 de fevereiro, informando ao mercado um lucro de R$ 28,4 bilhões, o que representa um crescimento de 10,2% se compararmos com o ano anterior.

Segundo dirigentes do banco, os resultados positivos observados, sofrem grande influência do crescimento da carteira de crédito do banco, que chegou a R$ 706,6 bilhões e também a melhora do cenário econômico e do ambiente de negócios.

Diante dos excelentes resultados os acionistas do Itaú receberão R$ 1,9270 por ação, em um total de R$ 18,8 bilhões entre dividendos e juros sobre o capital próprio.

Bradesco – 25,9 bilhões

O Bradesco ocupa o terceiro lugar entre as empresas mais lucrativa da bolsa brasileira, com um lucro líquido de aproximadamente R$ 25,9 bilhões, o que representa um crescimento de 20% frente ao ano anterior e está em consonância com as expectativas do mercado.

Segundo o Bradesco, o principal fator para o crescimento dos seus resultados veio das operações de previdência, seguros e capitalização que contaram com um expressivo crescimento, inclusive acima do projetado pelo banco.

Em 2019, o Bradesco atingiu o número de 30,1 milhões de correntistas, com alta de 3% nas receitas com tarifas e prestações de serviços. Para 2020, o banco projeta um crescimento superior a 2 milhões novas contas correntes.

empresas-que-mais-lucram-na-bolsa-de-valores

Banco do Brasil – 17,84 bilhões

Ocupando a quarta posição entre as empresas mais lucrativas da bolsa brasileira em 2019, surge o Banco do Brasil. A instituição informou ao mercado que registrou um crescimento de 32,1% no ano, atingindo a marca de R$ 17,8 bilhões em lucro líquido.

O Banco do Brasil auferiu ganhos na ordem de R$ 29,2 bilhões entre prestação de serviços e tarifas. Os resultados foram puxados pelos consórcios com crescimento de R$ 29,9%, mercado de capitais com avanço de 23,7% e receitas de seguros e previdências que cresceu 18% no ano.

Sendo assim, os resultados ficaram dentro das projeções realizadas pelo Banco do Brasil para 2019, cuja expectativa era entre R$ 16,5 bilhões e 18,5 bilhões. Para o próximo ano, o crescimento esperado é da ordem de 2% a 5%, o que representará um lucro líquido de R$ 18,5 bilhões a R$ 20,5 bilhões.

Santander – 14,5 bilhões

O banco Santander ocupa a quinta posição entre as empresas mais lucrativas da bolsa brasileira ao registrar em 2019 um lucro líquido de R$ 14,5 bilhões em suas operações no Brasil.

O resultado apresentado pelo banco demonstra um aumento de 17% em 2019 ao compararmos com os resultados apresentados no ano anterior. Um dos aspectos que mais chamou a atenção de investidores e economistas em relação aos resultados do banco, foi o seu ROE – Retorno sobre o Patrimônio Líquido Médio Anualizado que chegou a 21,3%, colocando o banco Santander, entre as instituições mais rentáveis do mercado financeiro.

O resultado do Santander Brasil, representa 28% do lucro global da instituição financeira que chegou aos € 8,252 bilhões, um crescimento de cerca de 3% no ano.

A carteira de crédito ampliada do banco, teve um crescimento de 11,9% em 2019, alcançando a marca de R$ 432,5 bilhões.

Vale destacar, que a receita do banco com a prestação de serviços e cobranças de tarifas bancárias alcançou um crescimento de 8,1% em 2019. Enquanto isso, a carteira de crédito para pessoas físicas avançou 17,2%, chegando a R$ 1155,3 bilhões, muito em virtude do crescimento do crédito consignado com avanço de 25,6%, do crédito imobiliário com 14,7% e de cartões de crédito com crescimento de 13%.

Para os próximos anos, é esperado que o Santander continue auferindo resultados positivos e crescimento no mercado brasileiro.

lucro-da-ambev

Ambev – 12,54 bilhões

No último dia 27 de fevereiro a cervejaria Ambev apresentou os seus resultados no ano de 2019. A empresa ocupa o sexto lugar até o momento entre as empresas mais lucrativas da bolsa brasileira, com um lucro líquido de R$ 12,54 bilhões. Este resultado é superior ao apresentado em 2018, na ordem de 8,5%.

A Ambev é a maior fabricante de cervejas e refrigerantes da América Latina, respondendo por marcas reconhecidas pelo público consumidor como a Antarctica, Brahma, Bohemia, Skol, Stella Artois, Budweiser, Corona, Guaraná Antarctica, H2OH, Pepsi, Fusion, Gatorade, dentre outras.

Considerando apenas o quarto trimestre de 2019, o lucro da companhia chegou aos R$ 4,63 bilhões, representando um crescimento de 24,4% com o mesmo período do ano passado.

A receita líquida consolidada da empresa, apresentou crescimento de 7,9% no ano passado e o crescimento em volume de vendas atingiu 2,7%. Já o Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, ajustado foi de R$ 21,14 bilhões no ano.

Durante o ano de 2019, a Ambev distribuiu cerca de R$ 7,7 bilhões aos seus acionistas na forma de juros sobre o capital próprio. Com os resultados apresentados, o valor de mercado da Ambev chegou a marca de R$ 248,9 bilhões.

Itaú SA – 10,3 bilhões

A Itaú SA é uma holding que controla grandes empresas como o Itaú Unibanco, a Duratex e Alpargatas. A empresa ocupa o sétimo lugar na lista das empresas mais lucrativas da bolsa brasileira após registrar em 2019 um lucro líquido de R$ 10,3 bilhões, um crescimento de 9,3% se comparado ao resultado apresentado pela holding no ano passado. Somente no comparativo entre o último trimestre de cada ano, a Itaú SA alcançou um crescimento de 37,6%, passando de R$ 2,5 bilhões para R$ 3,4 bilhões.

O Itaú SA informou que o crescimento apresentado neste ano, está associado ao melhor resultado do banco Itaú Unibanco, com aumento de 14,2% em suas receitas de juros, devido ao crescimento de 10,8% em sua carteira de crédito.

A Holding destacou ainda, que a Alpargatas registrou um crescimento de 9,8% em receita líquida nas suas operações, enquanto a Duratex obteve crescimento de 1,3% em receitas líquidas.

Após os resultados a Itaúsa alcançou um valor de mercado de R$ 118,5 bilhões, um crescimento de 16,6%.

BTG Pactual – 3,8 bilhões

Ocupando o oitavo lugar em nosso ranking de empresas mais lucrativas da bolsa brasileira, com base nos resultados apresentados até o final de fevereiro de 2019, temos mais um banco, o BTG Pactual.

A instituição financeira, apresentou um lucro líquido de R$ 3,83 bilhões em 2019, impulsionado pelo resultado de 1,01 bilhão no último trimestre de 2019, uma alta de 42% sobre o mesmo período do ano anterior.

Além disso, cabe destacar que em ativos totais, o BTG Pactual registrou em 2019 R$ 164,4 bilhões. Outro fato relevante foi o crescimento da carteira de crédito do banco, impulsionada pelo empréstimo no exterior e companhias de pequeno porte.

Os resultados do BTG Pactual vêm chamando a atenção de investidores, fato que resultou na valorização dos papéis da empresa em 143,52% nos últimos 12 meses.

Fique por dentro dos resultados apresentados pelas empresas mais importantes da bolsa de valores brasileira e dos acontecimentos marcantes do mercado financeiro, continue acompanhando o Como Investir Dinheiro.

Leia também: Viver de dividendos é possível? Quanto precisa investir?

Relacionados

Deixe seu comentário

© 2022 - Como Investir Dinheiro